Sopa de cebola e palmito

Para aquela noite de chuva depois de um dia quente, na qual o resfriado quase te pega.

Essa receita é para o dia depois que você fizer aquele affogato de chocolate do post anterior.

Pra não dizer que nesse dia não tinha quase nada na geladeira – apenas umas cebolas e meio vidro de palmito – vou dizer que esse post veio a pedidos das queridas leitoras (o que não deixa de ser também verdade) que estão ansiosas por uma comidinha mais light.

Esse dia (noite) estava tão escasso aqui que nem batatas tinha – pensei em fazer o consumè de cebola da minha amiga Carol Maia, mas sem batatas não dava. Então ficou uma sopa/creme de cebola mesmo. Mais light ainda, mas não menos gostoso (mentira!).

Sopas e cremes consistem em  cortar e cortar (e cortar) tudo o que você vai colocar neles. Eu sempre tento achar um jeito de gostar do que estou fazendo, pois realmente odeio fazer o que não gosto. Se eu conseguir chegar ao ponto de amar o que tenho que fazer, melhor ainda. Acho que por isso a culinária tem sido uma das minhas maiores terapias ultimamente. Por isso, fico martelando na minha cabeça que, o ato de cortar faz parte do processo terapêutico de cozinhar. É uma fase desse processo, na qual a gente faz milhões de cálculos mentais (intuitivos) e utiliza a coordenação motora para que dê tudo certo e no final tudo fique bem picadinho da melhor forma e no menor espaço de tempo possível. E isso é apenas o início.

Como eu tinha que cortar muita cebola para esse prato, aproveitei para treinar aquele corte de chef que o Jamie Oliver (e muitos outros, claro) faz com quase tudo o que ele vai cortar. Confesso que já estou cortando até “bem”. Aprendi mais rápido do que eu esperava. Tem um vídeo muito bacana sobre como cortar uma cebola aqui. O vídeo é em francês, mas as imagens já explicam tudo. A faca, que deve ser mais ou menos do tamanho da que aparece no vídeo para agilizar o processo e para ser utilizada em uma tábua, deve “deslizar” sobre a tábua, vindo de fora pra dentro, tendo sempre um apoio na parte mais longe (no início do corte). Exige bastante coordenação fina, mas é divertido tentar. Eu, que quase decepo meu dedo treinando um dia desses -espero que o  Marido não leia esse post – , juro que o treino traz resultados rápidos.

Essa receita que fiz é saborosa, mas preguiçosa. Mas, em um dia mais corajoso,  você pode incrementá-la de várias formas: Reduzindo o refogado com um pouco de vinho (lembra da “aula” de molhos?); batendo tudo no liquidificador no final; colocando um pouco de mel para dourar as cebolas ou colocando um queijo que derreta bem por cima de cumbuquinhas com a sopa e deixando alguns minutos no forno para gratinar ( o Olivier Anquier usa o queijo emmenthal, aquele de fondue).

Nota: Vale qualquer dica que você já ouviu falar para não chorar com a cebola. Eu simplesmente lavo em água corrente antes de cortá-la. E admito que não me importo tanto em lacrimejar um pouco por isso.

Sopa de Cebola e Palmito (para 2 pessoas)

Ingredientes:

2 cebolas médias picadas
150g de palmito picado
2 colheres de sopa de farinha de trigo
750ml de água
1 tablete de caldo de legumes
100g de creme de leite (opcional)
Azeite de oliva
Sal e pimenta

Modo de preparo:

Refogue a cebola no azeite até dourar. Acrescente a farinha de trigo e o caldo de legumes. Adicione o palmito e depois a água e mexa bem até ferver. Ajuste o sal e a pimenta no seu gosto e sirva com pão, torradas ou bolachas.

Esse post foi publicado em Na cozinha. Bookmark o link permanente.

11 respostas para Sopa de cebola e palmito

  1. Ju, adoro sopas! Principalmente com um pãozinho do lado, rs.
    Essa sopa é muito fácil de fazer, adorei! Só vou trocar o palmito por aspargos, que eu gosto mais, hehehe, acho que fica bom também. Beijos!😀

  2. Tuana Mesquita disse:

    As cebolas do Canadá fazem chorar muito mais do que as do Brasil. Eu também não me importava muito de chorar um pouquinho quando fazia a sopa de cebola (receita do pai do Márcio), mas aqui é impossível fazer sem passar uns 30 min chorando depois e fazer todo mundo em casa chorar junto. Não tem receita para não chorar que dê certo. Já tentei de tudo…
    Vou fazer a sua sopinha aqui e imaginar que a gente está jantando todo mundo junto, como antigamente, para matar a saudade…😀

    • jucampelo disse:

      Valha, Tu! Que estranho. Eu li que já estão fazendo testes para modificar geneticamente a cebola, fazendo com que ela não produza a enzima que faz chorar (ou algo do tipo). Medo….hehehhehe

      Tá bem. Faz e me diz se gostou! Bju😉

  3. Marilia disse:

    Achei que tivesse comentado esse, Ju! Eu adorei essa sopa (mas fingi que vc n falou em creme de leite huahuahua tenho trauma de creme de leite, te contei? foi no curso de culinaria da alteza….), mas vou deixar pra fazer no inverno…..alias, adoro sopa no friozinho….n tem nada melhor!!!

    Ah! esse teu blog tá me inspirando a voltar pra cozinha….tô ficando com mais vontade de cozinhar….hj até repetir a batata rostie pra ver se ficava melhor (antes do marcelo provar)….tirando q eu esqueci o sal (típico!), ficou otimo!!!

    Mostra receitas de acompanhamento pro almoço….tipo suflê, etc…..bjosssss

  4. Marilia disse:

    esqueci de dizer q meu segredo pra não chorar com cebola é usar lente de contato!!! nãao arde absolutamente NADA!!!! agora se eu estiver de oculos, é tiro e queda…..

    • jucampelo disse:

      Não sabia desse seu trauma! heheheh mas quero saber como foi.
      Me deu vontade de fazer essa batata ai oh. me dá a receita😛
      Aos poucos vou postando mais variedade sim. mas é que, antes da idéia de eu ter o blog (muito pouco tempo atrás), só fazia coisas pro jantar (só faço almoço aos domingos, quando estou realmente com vontade de cozinhar.). Mas vou tentar fazer um suflê qualquer dia desses hehehhe

      bjão😉

  5. Geórgia disse:

    Juliana, adorei seu cantinho, ou talvez, sua cozinha! A sopa me pareceu super simples de fazer e deliciosa! Faltou um pãozinho caseiro beeem quentinho saindo do forno com parmesão por cima, aff! Até salivei!
    Bjs,
    Geórgia

    • jucampelo disse:

      Olá, Geórgia! Obrigada pela visita aqui na minha cozinha (gostei!).
      Nós comemos a sopa com um pãozinho francês (ou carioquinha) quentinho, do dia, regado com azeite. Também ficou muito bom!🙂
      Beijos.

  6. Alice disse:

    Ju, acabei de fazer a sopa!!! Inclusive estou tomando neste exato momento, mas tive que fazer um breve intervalo pra dizer que adorei!!! (É a primeira vez que faço sopa, tô toda boba. Rsrsrs…)
    Coloquei a batata como vc falou, e coloquei o creme de leite só no prato, pra testar.
    Beijos!

    • jucampelo disse:

      Eba! Que bom, amiga! Fico muito feliz em ter feito parte desse seu momento tão gostoso🙂 escolhe outra receita ai pra ser o próximo desafio. Quero saber, hein?
      Parabéns.

      Bju.😉

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s